Nosso Hospital Veterinário dispõe de uma infraestrutura completa para atender os clientes. Com um serviço de emergência, a unidade atende 24h com profissionais altamente capacitados em áreas específicas da Medicina Veterinária, para garantir um atendimento com qualidade e eficiência.
 
O Hospital é composto por Centro Cirúrgico, laboratório para análises clínicas, internamento e isolamento, além da inovadora estrutura para diagnóstico por imagem composta por Raio X Digital, Ecocardiograma, Eletrocardiografia e Ultrassonografia.
 
Tudo isso aliado à uma equipe multidisciplinar de referencia, tratamento humanizado e ambientes cuidadosamente higienizados, proporcionam aos clientes a comodidade de poder solucionar, em um só lugar, todas as necessidades geradas por uma ocorrência com o seu animal.

Por ser uma grande referencia no ramo da medicina veterinária em Salvador, a Clivepa atua, ainda, em parceria com Clínicas parceiras que necessitam do apoio para a realização de exames, internamento e procedimentos de maior complexidade.
 
 
 


Oferecer um serviço de excelência aos pacientes é um compromisso e, por isso, nos preocupamos em estruturar todos os setores do Hospital com equipamentos adequados e tecnologia de ponta.

 O Centro Cirúrgico oferece todo suporte para que os profissionais possam realizar procedimentos nos diversos níveis de complexidade, com segurança e eficiência. 

Nos destacamos, ainda, por possuir uma equipe composta por profissionais de especialidades distintas e complementares, altamente qualificada e capacitada para assumir os casos recebidos com seriedade e comprometimento.

Sempre atenta à segurança microbiológica, o Centro Cirúrgico é regularmente higienizado e os materiais cirúrgicos cuidadosamente esterelizados.

Todo o nosso esforço, dedicação e investimento tem apenas um objetivo: a saúde dos animais.
 
 
 
 
 
 
 


A Clivepa conta com serviço de internamento climatizado para aqueles pacientes que apresentem um quadro clínico mais delicado e que tenha a necessidade de investigação para obter diagnóstico e monitoramento da evolução do quadro.

Cada paciente internado fica acomodado em um canil individual sob supervisão e acompanhamento de um veterinário responsável pelo setor de internamentos e da equipe de auxiliares - composta por profissionais treinados, aptos à detectar alterações nos animais internados, auxiliando a equipe médica.


Na Clivepa, os animais internados são acompanhados 24 horas para monitoramento e controle do seu estado higiênico e de saúde.
 
 
 


Assim como para seres humanos, check-ups regulares em pets também são necessários, e isso vai além do exame clínico feito pelos veterinários. Inclui, muitas vezes, exames de sangue, fezes, urina e, em casos mais específicos, até analise de materiais diversos e biópsias.

O trabalho desenvolvido pelos profissionais deste importante setor do Hospital Clivepa vêm sendo decisivo para o diagnóstico dos casos recebidos, auxiliando na tomada de decisão para um tratamento mais rápido e eficiente, preservando a saúde do animal e garantindo a ele mais qualidade de vida.

Dispondo de uma estrutura completa, o Laboratório de Análises Clínicas da Clivepa também auxilia clínicas veterinárias parceiras na obtenção dos resultados dos seus casos clínicos.


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


Disponibilizando cada vez mais precisão e qualidade nos exames de imagem no mundo da medicina veterinária, o Raio X digital em cães e gatos têm sido uma ferramenta inovadora para a melhoria do processo de diagnóstico em animais de pequeno e grande porte – facilitando a identificação de patologias das mais diversas e, consequentemente, o seu tratamento.

O Raio X digital em cães e gatos consiste em um processo rápido e indolor; oferece melhor qualidade de imagem, não sendo necessário realizar o exames diversas vezes para obter o diagnóstico final.

Na Clivepa, o Raio X Digital é mais um método que dá suporte ao Médico Veterinário na obtenção de resultados mais precisos, auxiliando na avaliação do quadro e na medida mais correta e eficaz para devolver ao animal a qualidade de vida.


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


A ultrassonografia é um exame complementar de imagem que auxilia o clínico veterinário a guiar seus diagnósticos e, por isso, é importante saber todas as aplicabilidades desta modalidade.

A mais conhecida é a ecografia abdominal, utilizada para diagnóstico e acompanhamento gestacional e para a avaliação morfológica dos órgãos, glândulas e estruturas locais.

Por ser um exame que detecta movimentos, é possível também avaliar peristaltismo intestinal, motilidade fetal, infusões de fármacos, drenagem e centeses, dinâmica vascular com a combinação do método Doppler e outros, que incluem as coletas de materiais com a visualização constante da agulha.

Ainda possui dúvidas sobre o exame? Marque uma consulta com um de nossos veterinários e saiba se a Ultrassonografia se aplica ao caso do seu animal.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 



 
As duas principais indicações da eletrocardiografia são a avaliação do ritmo cardíaco (local de formação, frequência de formação e condução do estimulo elétrico), e a avaliação pré-anestésica. Outras indicações são o acompanhamento da terapia antiarrítmica, investigações complementares de cardiopatias e de algumas alterações sistêmicas em cães e gatos.

Os acompanhamentos de rotina também são essenciais de serem feitos para que, na evidência de alguma alteração em relação ao exame basal, o veterinário possa intervir precocemente, garantindo a saúde do animal.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


O ecocardiograma em cães e gatos é um exame ultrassonográfico que utiliza ondas sonoras refletidas (eco) para obter a imagem do coração e suas estruturas. Além do ecocardiograma, uma série de outros testes e exames pode ser utilizadopara auxiliar o médico veterinário em seu trabalho, de acordo com o que ele achar necessário.

Ainda possui dúvidas sobre o exame? Marque uma consulta com um de nossos veterinários e saiba se a Ultrassonografia se aplica ao caso do seu animal.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 


A transfusão sanguínea é um procedimento feito rotineiramente em clínica de pequenos animais e nós, da Clivepa, temos uma infraestrutura pronta para atender as necessidades dos nossos pacientes peludos, realizando um procedimento seguro, prezando sempre pela saúde e bem-estar do seu amiguinho.

Atualmente, a transfusão é realizada para o restabelecimento do transporte de oxigênio, em casos de deficiência na hemostasia por falta de plaquetas e de fatores de coagulação, transferência de imunidade passiva (células de defesa) e em hipoproteinemia.

Para todas as espécies, o limite mínimo de hematócrito é 18%, abaixo desse valor tem que fazer transfusão sanguínea, independente de apresentar sinal clínico ou não, pois há um comprometimento grave na distribuição de O2. Vale ressaltar que se o animal estiver com Ht acima de 18% e mesmo assim já apresenta hipóxia e cianose, deve realizar a transfusão.

Tipos sanguíneos

Cão: 9 tipos e diversos subtipos (1 [1-1, 1-2, 1-3], 3, 4, 5, 6, 7, 8).

Gatos: 3 tipos (A, B e AB), mas 95% dos gatos são tipo A, é raro ter reação anafilática.


Seleção de doadores

As exigências para um cão ser doador são:
  • Ter 2 a 8 anos de idade, pois nessa fase a medula óssea do animal produz rapidamente células sanguíneas, repondo as células que foram retiradas.
  • Ter mais de 25 Kg, pois pode-se coletar 2% do peso vivo de sangue, totalizando 500 ml, que é a capacidade total da bolsa. Animais com menos de 25 Kg pode ser coletado o sangue, mas não pode coletar 500 ml e deve ser retirado o excesso de citrato da bolsa de sangue para evitar o rompimento de hemácias.
  • O animal pode doar, no máximo, de 13 a 17 ml/Kg a cada 21 ou 30 dias. Porém, o ideal é que seja coletado de 3 a 4 meses para repor 100% do sangue que foi retirado. Se coletar sangue do mesmo animal sucessivamente, este poderá desenvolver anemia.
  • Pode ser macho ou fêmea de preferência castrados, pois não tem tantos hormônios, o animal não se expõe muito a outros animais e tem menos chances de contrair doenças.
  • Exames clínicos e laboratoriais: deve fazer exame clínico geral do animal para avaliar se o animal está saudável. Já os exames laboratoriais primordiais são hematócrito e proteínas totais.
  • Também é feito um teste rápido de compatibilidade sanguínea.

Já gatos para serem doadores as exigências são:
  • Ter 2 a 5 anos de idade, pois é a melhor fase de reposição das células sanguíneas pela medula óssea.
  • Ter 5 a 7 Kg
  • Deve coletar no máximo 10 a 12 ml/Kg a cada 21 dias. Porém, o período ideal é de 3 a 4 meses.
  • Exames clínicos e laboratoriais: deve fazer hematócrito, proteína total e sorologia rápida para FIV e FELV.

Tem mais dúvidas? Marque uma consulta, traga o seu animalzinho e um de nossos veterinário irá te orientar.

Carregando...